RICE: fim da era do Gelo?

RICEO protocolo RICE, proposto e descrito pelo Dr. Gabe Mirkin em 1978, tem sido usado por fisioterapeutas no Brasil e no mundo sem praticamente nenhuma objeção, sobretudo no meio esportivo. A Spalla Fisioterapia também o aplica na reabilitação de muitos pacientes e já o citamos em diversas matérias. No mês passado (Março/14) o Dr. Mirkin publicou um matéria em sua página pessoal levantando pontos e questionando seu protocolo, fato que surpreendeu a muitos. Entramos e contato com ele e obtivemos sua permissão de traduzir a matéria e republica-la aqui.

Seguem as palavras do Dr. Mirkin (para ler o original em inglês, clique aqui):

PORQUE O GELO RETARDA A RECUPERAÇÃO

Quando escrevi meu livro best seller, Sportsmedicine em 1978, descrevi o termo RICE (Repouso, Gelo, Compressão, Elevação) para o tratamento das lesões esportivas (Little Brown and Co., pág. 94). O gelo tem sido usado como recurso padrão para o tratamento de lesões e dores musculares pois auxilia no alívio da dor causada pelo tecido lesado. O meu protocolo “RICE” tem sido usado por décadas, mas agora é possível que o uso do gelo e repouso absoluto podem retardar o processo de reparação, ao invés de auxiliar.

Em um estudo recente, alguns atletas foram instruídos a se exercitar de forma tão intensa que desenvolveram lesões musculares graves, o que causou dores musculares. Apesar de o gelo ter retardado o edema, não acelerou a recuperação da lesão muscular (The American Journal of Sports Medicine, Jun 2013). Uma revisão de 22 artigos científicos não encontrou quase nenhuma evidência de que o gelo e compressão aceleraram a cicatrização em relação ao uso de compressão somente, apesar de que o uso do gelo e mais o exercício podem ajudar a na recuperação de entorses de tornozelo moderadamente (The American Journal of Sports Medicine, Jan 2004, 32(1):251-261).

Reparação requer inflamação

Quando você lesiona um tecido através de trauma ou desenvolve dor muscular devido a um exercício de alta intensidade, você repara usando o seu sistema imune, o mesmo mecanismo biológico que você usa para combater antígenos. Isso é chamado de inflamação. Quando antígenos entram em seu corpo, seu sistema imune envia células e proteínas para a área infectada para combater tais antígenos. Quando os músculos e outros tecidos são danificados o seu sistema imune envia as mesmas células inflamatórias para o tecido danificado para promover a reparação. A resposta para ambos, infecção e lesão nos tecidos, é a mesma. As células inflamatórias correm para o tecido lesionado para iniciar o processo de reparação (Journal of American Academy of Orthopedic Surgeons, Vol 7, No 5, 1999). As células inflamatórias chamadas macrófagos liberam um hormônio chamado Fator de Crescimento (IGF-1) nos tecidos danificados, o que ajuda os músculos e outras partes lesionadas a se repararem. No entanto, a aplicação de gelo para reduzir o edema, na verdade, retarda a reparação evitando que o corpo libere IGF-1.

Os autores de outro estudo utilizaram dois grupos de ratos, um grupo era geneticamente alterado para que eles não pudessem gerar a resposta inflamatória normalmente esperada a lesão. O outro grupo era capaz de responder normalmente. Os cientistas injetaram Cloreto de Bário nos músculos para danificá-los. Nos músculos dos ratos que não podiam gerar a resposta imunológica esperada não houve reparação da lesão, enquanto que os ratos com o sistema imunológico normal houve a reparação rapidamente. Os ratos que eram capazes de desenvolver a resposta imune possuíam grandes quantidades de IGF-1 nos músculos lesionados, enquanto que no outro grupo a presença de IGF-1 era mínima. (Federation of American Societies for Experimental Biology, November 2010).

O gelo prejudica a chegada de células inflamatórias no tecido lesado

A aplicação de gelo no tecido lesado provoca constrição dos vasos sanguíneos próximos a lesão e limitam o fluxo sanguíneo, o qual traz as células inflamatórias (Knee Surg Sports Traumatol Arthrosc, published online Feb 23, 2014). Os vasos sanguíneos permanecem constritos por horas após a aplicação de gelo. Esta diminuição do fluxo sanguíneo pode fazer com que o tecido morra e até causar danos permanentes aos nervos.

Qualquer coisa que reduza a inflamação também retarda a reparação

Qualquer coisa que reduza a resposta imune também vai retardar a reparação do músculo. Assim, a reparação é retardada por:

– Corticoides;

– Quase todos os medicamentos analgésicos, como anti-inflamatórios não esteroides, como o Ibuprofeno (Pharmaceuticals, 2010;3(5));

– Supressores do sistema imunológico, os quais são muitas vezes utilizados para tratar artrite, câncer ou psoríase;

– Aplicações de compressas frias ou gelo;

– Qualquer outra coisa que bloqueia a resposta imunológica a uma lesão.

O gelo também reduz força, velocidade, resistência e coordenação

O gelo é frequentemente utilizado como tratamento em curto prazo para ajudar os atletas lesionados voltarem a sua prática. O resfriamento pode ajudar a diminuir a dor, mas interfere na força, velocidade, resistência e coordenação (Sports Med, Nov 28, 2011). Nessa revisão, a pesquisa na literatura encontrou 35 estudos sobre os efeitos do gelo. A maioria utilizou aplicações de mais de 20 minutos e os relatos foram que imediatamente após o resfriamento houve uma diminuição na força, na velocidade, potência e agilidade. Um período de reaquecimento curto restabeleceu a força, velocidade e coordenação. Os autores recomendam que se o resfriamento é feito para limitar edema, isso deve ser feito por menos de cinco minutos, seguido de aquecimento progressivo antes de voltar à prática esportiva.

Minhas recomendações

Se você se lesionou, pare o exercício imediatamente. Se a dor é intensa, se você é incapaz de se mover ou se você está confuso ou até mesmo perdeu a consciência momentaneamente, talvez você precise de um atendimento médico de emergência. Feridas abertas devem ser limpas e avaliadas. Se possível, elevar a parte lesionada a fim de usar a gravidade para limitar a formação de edema. Uma pessoa com experiência no tratamento de lesões esportivas deve avaliar se algum osso está fraturado e se qualquer movimento não vai aumentar os danos. Se a lesão é restrita aos músculos ou outros tecidos moles, um médico, treinador ou auxiliar pode aplicar uma bandagem de compressão. Já que foi demonstrado que a aplicação de gelo em um local lesionado auxilia no alívio da dor, é aceitável que o resfriamento dessa área por curtos períodos logo após a lesão seja feito. Você pode aplicar o gelo por até 10 minutos, retirar por 20 minutos, e repetir a aplicação 10 minutos uma ou duas vezes. Não há nenhuma razão para aplicar gelo após seis horas da ocorrência da lesão.

Se a lesão é grave, siga os conselhos do seu médico na reabilitação. Nas lesões leves, você pode começar a reabilitação no dia seguinte geralmente. Você pode mover e usar a parte lesionada desde que o movimento não aumente a dor e o desconforto. Volte ao seu esporte assim que você puder fazê-lo sem dor.

Gabe Mirkin, M.D.www.drmirkin.com

Tradução: Ft. Fernando Cassiolato

Sobre o autor Fernando Cassiolato

Fernando Cassiolato escreveu 31 matérias nesse site.

Fisioterapeuta graduado pela USP, pós-graduado em Fisioterapia Esportiva pela CETE-UNIFESP e Acupuntura pelo IPES. Estuda Fisioterapia Esportiva Preventiva e atua na cidade de São José do Rio Preto.

5 Replies to “RICE: fim da era do Gelo?”

  1. Boa tarde! Doutor

    sofri acidente de moto, a minha rótula saiu e foi colocada no luga(joelho). Nos exames deram lesão nos ligamentos medial lado esquerdo, fiz seções de fisioterapia, parei mas quando ando incha, o que devo fazer?

    1. Olá James, se você permanece com edema ao caminhar é possível que seu joelho ainda não tenha adquirido a estabilidade necessária para a marcha segura. O joelho edemaciado leva a uma redução da ativação da musculatura da coxa, que por sua vez gera sobrecarga na articulação, perpetuando o ciclo de edema-disfunção. Procure seu médico ou fisioterapeuta e faça uma reavaliação.

  2. Na minha conduta nao mudou nada. Eu nunca aprendi que devia esperar 6 horas após a ocorrencia da lesão(?). Sempre usei o gelo como descrito no texto(10 a 20 min., umas 3 ou 4 vezes ao dia). Achei o argumento de nao usar o gelo coerente, mas inicialmente acho a crioterapia muito válida sim. Na verdade a mensagem desde texto deveria ser: Não usem o gelo indiscriminadamente.

    1. concordo com a kamila crioterapia sempre no estado agudo da lesão e fato nas primeiras horas e com cautela: Não usem o gelo indiscriminadamente

Queremos seu comentário...