Lesões na Dança – Hálux Valgo

Dia Internacional da DançaNo ultimo domingo (29) foi comemorado o dia internacional da dança. Nós da equipe Spalla Fisioterapia gostaríamos de Parabenizar a todos os profissionais da dança assim como todos os profissionais que trabalham para a realização do espetáculo.

A dança é uma das três principais artes cênicas da Antigüidade, ao lado do teatro e da música. Ela caracteriza-se pelo uso do corpo seguindo movimentos previamente estabelecidos (coreografia), ou improvisados (dança livre). Na maior parte dos casos, a dança, com passos cadenciados é acompanhada ao som e compasso de música e envolve a expressão de sentimentos potenciados por ela.

Dentre as principais e mais comuns lesões encontradas nos pés e tornozelos dos dançarinos podemos destacar: Calosidades (calo macio e calo duro), Fraturas por Estresse, Entorses de tornozelos, Sesamoidite, Neuroma de Morton, Tendinopatia do Calcâneo, Tendinite do Extensor longo do hálux e Hálux valgo que será o tema da nossa matéria.

A deformidade denominada Hálux Valgo, foi descrita no século XIX por Hueter como desvio lateral do primeiro dedo do pé. Esse desvio pode ocorrer na articulação Metatarsofalangeana ou na Interfalangeana do Hálux. O desvio leva a um aumento de tensão na região medial da articulação que consequentemente irá provocar uma distenção do complexo ligamentar medial.Anatomia Hálux Valgo

Além da lesão capsulo-ligamentar, o desvio gera uma alteração biomêcanica que posteriormente irá favorecer ao surgimento de uma artrose precoce da articulação. O desvio em varo leva a um maior contato da região lateral da superfície articular da falange proximal com a região lateral da superficie articular do primeiro metatarso, deixando portanto, com menor contato a região articular medial. E é essa  alteração que irá gerar uma degeneração articular precoce  (Artrose).

Tal lesão pode ser ocasionada por diversos fatores, sendo que os mesmos são divididos em Intrínsecos (do próprio indíviduo) e Extrínsecos (que não pertencem ao indivíduo).

Dentre os Intrínsecos, destacam-se:

  • Alterações de tecido conjuntivo: presença de pés planos e hiperfrouxidão ligamentar;
  • Encurtamento e desvio em varo do primeiro metatarso e alterações da articulação cuneiforme metatarsiana (hipermobilidade);
  • Doenças neuromusculares e/ou inflamatórias, especialmente artrite reumatóide;
  • Alterações das falanges proximal e distal (hálux valgo interfalangico);

O principal fator extrínseco que pode levar ao desenvolvimento da lesão está relacionado ao uso de calçados inadequados. Como por exemplo:

  • Saltos altos com a ponta fina e calçados no geral que tenham a região de ante-pé fechada.

Esse tipo de calçado é comumente utilizado pelas dançarinas e acabam tornando-se um fator extrínseco ao surgimento da lesão. Um outro tipo de hálux valgo comum no meio esportivo é o de origem traumática, que geralmente é encontrado em esportes de lutas, como: Judô, Jiu Jitsu, Kickboxing, Muay Thai, entre outros.

Dica do especialista: o uso de bandagem funcional rígida para o alinhamento do Hálux é de grande ajuda no alívio do quadro álgico e consequentemente melhora o desempenho esportivo do atleta.

Bandagem FuncionalPara o dançarino, a arte acaba justificando a dor e, no palco, o “show deve continuar”!!!

Referências:

COHEN, Tratado de Ortopedia, 2007;

VALENCIA, Dance-related injury. Phys Med Rehabil Clin N Am., 2006.

DEENIK et al. Hallux valgus angle as main predictor for correction of hallux valgus. BMC Musculoskeletal Disorders, 2008.

Ft. Igor Phillip

Sobre o autor spallafisioterapia

Spalla Fisioterapia escreveu 77 matérias nesse site.

A SPALLA Fisioterapia é uma equipe com enfoque na área de ortopedia e traumatologia. Nosso objetivo é ser um ponto de referência em reabilitação. Queremos conduzir com precisão nossa missão de promotores de saúde e proporcionar o retorno de nossos pacientes a sua prática esportiva ou ao seu dia a dia no melhor equilíbrio possível.

Queremos seu comentário...