Lesões na Copa Nº2: CASO ROBBEN

Vamos entender o Caso Robben e descobrir que o um dos responsáveis pela eliminação do Brasil foi um Fisioterapeuta!

No dia 05/06 em amistoso realizado contra a Seleção da Hungria o Meia Arjen Robben sofreu uma lesão no grupo muscular Isquiostibias da coxa Esquerda, localizado e conhecido como Posterior da Coxa. No fim da partida, o craque Holandês relatou ter sentido um estalido ao dar um passe de calcanhar evoluindo com fortes dores na coxa.

Após o lance o jogador foi substituído e submetido ao tratamento imediato para alívio dos sintomas e no dia seguinte avaliado pelo Departamento Médico da equipe Holandesa. Os médicos após análise dos exames constataram e fecharam o diagnóstico como Lesão Muscular de Isquiostibiais. Após, constatada a lesão o treinador Holandês Bert Van Marwijk demonstrou toda a sua confiança no jogador e afirmou que não iria cortá-lo as vésperas da Copa.

O jogador ficou em Amsterdã realizando tratamento intensivo junto ao Fisioterapeuta Van Toorn e em apenas uma semana já teve grandes resultados e uma melhora satisfatória do quadro clínico possibilitando a sua viagem para África do Sul, onde, se juntou ao restante do elenco Holandês. Van Toorn teve apenas uma semana para tratar o jogador, em Amsterdã, o profissional utilizou de diversas técnicas da Fisioterapia e dentre elas a Acupuntura que auxiliou na reabilitação do atleta.

Robben teve a sua estréia na Copa na partida do dia 24/06 na vitória da Holanda sobre a seleção de Camarões. O craque que entrou no segundo tempo e disputou apenas 17 minutos de jogo, mostrou que estava recuperado da lesão ao participar do gol da vitória com um belo chute na trave. O jogador ainda iniciou como titular a partida contra a Eslováquia válida pelas oitavas de final da Copa, marcando um belo gol, provando que está recuperado e pronto para enfrentar o Brasil.

A lesão muscular pode ocorrer por 3 diferentes mecanismos: Contusão, estiramento (caso do Robben) ou por laceração. A lesão por laceração é a menos comum vista na pratica esportiva enquanto que as contusões e os estiramentos compreendem cerca de 90% das lesões musculares no esporte.  O estiramento ocorre por uma força de tração excessiva gerada no músculo geralmente durante a sua fase de contração isotônica excêntrica (momento que o músculo contrai para frear e controlar o movimento), nessa fase há uma sobrecarga nas fibras musculares e a lesão geralmente ocorre próximo as junções miotendíneas.

TRATAMENTO: A Fisioterapeuta do Esporte tem um grande papel no tratamento das lesões musculares podendo reduzir o quadro álgico do atleta em dias, claro de acordo com o grau de lesão sofrida. Dentre os recursos que podem ser utilizados pelo Fisioterapeuta para Analgesia estão a eletro, termo e fototerapia, as mobilizações e liberações miofasciais presentes em várias técnicas da Terapia Manual, recursos presentes na Cinesioterapia como trabalhos de ativação e de alongamento muscular e a Acupuntura, sempre respeitando as fases de cicatrização da lesão.

Vale lembrar também que, além dos recursos analgésicos o Fisioterapeuta do Esporte deve se preocupar em manter o condicionamento físico do atleta, sempre que possível.

Ft Igor Phillip

Foto: Agência Reuters
Foto: AP

Sobre o autor Igor Phillip

Igor Phillip escreveu 10 matérias nesse site.

2 Replies to “Lesões na Copa Nº2: CASO ROBBEN”

Queremos seu comentário...