Lesões da Copa Nº6: CASO DAVID BECKHAM

Um dos maiores astros do Futebol sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo no dia 14 de março deste ano, atuando pelo Milan em partida contra a equipe do Chievo, válida pelo Campeonato Italiano.

A lesão ocorreu logo no início do primeiro tempo, em um lance isolado, quando foi dominar uma bola David Beckham sentiu um “estalido” acompanhado de dores e dificuldade para apoiar o pé Esquerdo. Beckham recebeu os primeiros atendimentos em campo e foi examinado no mesmo dia pelos Médicos da equipe Milanesa, que diagnosticaram Ruptura do Tendão Calcâneo, anteriormente conhecido como Tendão de Aquiles.

O meia inglês foi submetido ao procedimento cirúrgico no dia seguinte (15 de março) na cidade de Torku – Finlândia, realizado pelo Médico Sakari Orava, que afirmou, após a cirurgia que o Tendão de Beckham estava totalmente rompido.

Acompanhem o vídeo da lesão do jogador:

É possível observar no vídeo da lesão do jogador, que ao dominar uma bola e apoiar o pé Esquerdo, o atleta apóia primeiro a região do Ante pé (ponta do pé), em seguida o médiopé e por fim o calcanhar. Neste mecanismo de apoio e desaceleração de movimento o Tríceps Sural (músculo da panturrilha) se contrai de maneira Isotônica Excêntrica, para poder frear e controlar o movimento, gerando uma grande energia de tensionamento do seu tendão (Tendão Calcâneo), no caso de Beckham levando a lesão.

Tratamento: No tratamento Pós Operatório de Lesão do Tendão Calcâneo, o Fisioterapeuta deve respeitar e levar em consideração sempre o tempo de cicatrização tecidual do Tendão que foi submetido ao reparo cirúrgico e todas as complicações estabelecidas devida ao procedimento cirúrgico como: Hipotrofia muscular, déficit de mobilidade articular, déficit de controle sensório-motor, alterações na marcha, presença de edema, diminuição de força e trofismo muscular e a dor que pode ou não acompanhar o atleta após a cirurgia.

O paciente irá ficar sem poder descarregar peso sobre o membro operado por cerca de 4 a 8 semanas, esse tempo pode variar devido ao estado do tendão e as condições musculoesqueléticas do paciente.

Dica: a evolução da descarga de peso deve ser feita de maneira progressiva e sempre com critério para não prejudicar a recuperação do atleta.

O Fisioterapeuta do esporte possui diversas ferramentas para auxiliar na reabilitação desse atleta e dentre elas está a Hidroterapia que é muito eficaz no início do processo de reabilitação, uma vez que, o atleta não pode realizar a descarga de peso total. Na Hidroterapia além de poder realizar a descarga de peso controlada pelo nível da água, o Fisioterapeuta pode trabalhar outros aspectos como condicionamento cardiovascular, redução de dor e edema, ganho de mobilidade articular, força e trofismo muscular.

Retorno ao Esporte: o tempo de retorno desse tipo de cirurgia ocorre em torno de 4 meses Pós Operatório, esse tempo pode variar dependendo das condições do atleta. É importante ressaltar que para alta de um paciente não basta apenas o tempo de recuperação, mas também deve ser levado em consideração vários critérios de retorno ao esporte, para assim evitar que o atleta corra o risco de sofrer uma nova lesão.

Ft.: Igor Phillip

Referências:

Journal of Orthopaedic Surgery June 2000

Am J Sports Med (2005), 21:791–9.

Fotos: Agência Getty Imagens

Video: youtube.com

Sobre o autor Igor Phillip

Igor Phillip escreveu 10 matérias nesse site.

One Reply to “Lesões da Copa Nº6: CASO DAVID BECKHAM”

Queremos seu comentário...