Lesão Muscular de Adutor – Rafael Sóbis e Deco

A lesão muscular de adutores é uma das principais causas de Pubalgia no meio esportivo e é uma das mais lesões mais freqüentes na prática esportiva em todo o mundo, acometendo principalmente os atletas de futebol no Brasil e jogadores de Hockey no gelo nos Estados Unidos.

O grupo muscular é composto por 6 músculos: Pectíneo, Adutor Longo, Adutor Curto, Adutor Magno, Grácil e Obturador Externo. Destes o músculo mais comum lesionado é o Adutor Longo e existem algumas explicações para este fenômeno, vários autores afirmam que ele é o mais acometido por ser o músculo mais superficial e por ter uma menor junção miotendínea. A lesão geralmente ocorre durante a alteração da fase de contração excêntrica para concêntrica, uma das fases do chute no futebol.

Após a lesão o atleta poderá apresentar um quadro de dor súbita na região interna da coxa, que pode se estender até a região medial do joelho e/ou abdominal baixa, dependendo do local, da intensidade e severidade da lesão.

Fatores de Risco: Alguns estudos têm mostrado que déficit de força e flexibilidade de adutores são grandes causas de estiramento dessa musculatura, outro fator de risco encontrado em jogadores de futebol foi a redução da amplitude de movimento (ADM) de abdução de quadril, ou seja, atletas que possuem uma redução da ADM de abdução de quadril tem um maior risco de desenvolverem lesão de adutores. A lesão prévia é considerada como o principal fator de risco, por isso um atleta que desenvolva uma lesão de adutor deve ser cuidadosamente tratado para minimizar as chances de recidiva de lesão.

Prevenção: A prevenção deste tipo de lesão deve ser feita com exercícios de alongamento visando o ganho de flexibilidade, exercícios para o fortalecimento desta musculatura em cadeia cinética aberta e fechada, trabalho de estabilização central através do fortalecimento e ativação dos músculos do CORE.

Como tratamos: o tratamento imediato deve ser realizado com protocolo PRICE, e também é extremamente importante que o atleta esteja ciente do grau da lesão sofrida e da necessidade que haverá do mesmo permanecer em repouso nos primeiros dias pós lesão.

O principal objetivo do Fisioterapeuta do esporte na fase inicial da lesão é promover a analgesia e controle do quadro inflamatório. Para tais, existem diversos recursos dentro da Fisioterapia como, eletroterapia, termoterapia (crioterapia) e técnicas da Terapia Manual por exemplo.

A progressão do tratamento irá depender do grau da lesão e deverá ser iniciado um trabalho de fortalecimento e ativação da musculatura profunda, os músculos do CORE, que tem a função de estabilizar o tronco durante os movimentos dos membros superiores e inferiores. Com a evolução do tratamento e progressão dos estágios da lesão outros objetivos se tornarão o foco do Fisioterapeuta como o ganho de força e flexibilidade da musculatura lesionada.

Obs. O fortalecimento e ganho de flexibilidade devem ser iniciados e realizados com critério respeitando o quadro álgico e a fase de cicatrização da lesão.

Dica do especialista: A técnica de Kabat é muito utilizada e pode ajudar no ganho de força e até mesmo de flexibilidade de atletas com esse tipo de lesão.

O tempo de retorno ao esporte irá variar muito de acordo com o grau da lesão e pesquisas apontam que em lesões mais leves (grau I e II) o atleta terá seu retorno com cerca de 4 a 8 semanas e em lesões mais graves (III) o atleta irá retornar as atividades em um período de 8 a 12 semanas.

Vale ressaltar que todo paciente é único então não se prenda a esse tempo.

Ft. Igor Phillip

Referências:

  • Nicholas e Stephen, Adductor Muscle Strains in Sport. 2002.
  • Williams. Osteitis Pubis and Instability of the Pubic Symphysis. 2000.

Sobre o autor Igor Phillip

Igor Phillip escreveu 10 matérias nesse site.

33 Replies to “Lesão Muscular de Adutor – Rafael Sóbis e Deco”

  1. Boa noite, a 8 messes atras tive uma lesão no adutor, jogando futebol onde teve inchaço e hematomas nos dias seguintes,passei no medico clinico geral ( orientação: anti-inflamatórios, gelo e mais repouso ) passaram dois meses e não melhorou!!!!! Então fui atrás de um medico ortopedista, ele pediu uma ressonância magnética do quadril pois reclamava de dor na virilha, o resultado não deu nada, alem de uma lesão leve no acetábulo ( orientações : anti-inflamatórios gelo fisioterapia de osteopatia ) passou mais 2 meses e nada de melhorar… 3 passo troquei de medico outra vez, expliquei tudo oque tinha acontecido e tomado de remédio, então receitou tomar injeções ( infiltrações ) com ozônio (ozônio terapia) uma por semana e mais umas vitaminas para fortalecer os tendões, passou mais dois meses e nada de melhorar.!!! o mesmo pediu outra ressonância magnética do coxa esquerda onde detectou-se:
    ” Sinas de estiramento na junções miotendinea e fibras musculares do adutor longo, em praticamente toda sua extensão, caracterizado por hiperintensidade de sinal na sequencia T2, associado a finas fissuras intrassubstanciais, sem hematoma intramuscular.”

    Depois desse resultado ele diz que já fez tudo e me indicou outro medico!!! Agora não sei o que faço pois ele disse que não é caso cirúrgico, mais também não sabe o que fazer pra melhorar!!!! o que eu faço? por fazer 8 meses da lesão já era pra ter melhorado ? ou será que a 8 meses atrás a lesão era outra?outro grau diferente?

    obs: sinto dor no adutor ao contrair, consigo ate praticar execícios como corrida leve, mais no dia seguinte começa a dor que perdura por uns 5 dias!!!

    muito obrigado
    aguardo resposta !!!

    1. Olá Ronie,

      Um dos médico te orientou fazer fisioterapia. Você chegou a fazer algumas sessões?? Você já está com uma lesão crônica no adutor e isso implica na presença de tecido fibroso, o que pode causar dor e enfraquecer o músculo. Nós da Spalla também orientamos que você procure um serviço de fisioterapia para tratar corretamente a sua lesão, com analgesia e fortalecimentos musculares específicos.

      Att,

      Equipe Spalla Fisioterapia

      1. Boa noite.
        Já realizei varias sessões de fisioterapia e também acunpultura, fiz também aplicações de ozônio e ainda assim continuo com dores logo apos as praticas de exercícios. Agora vou ser submetido á PRP (PLASMA RICO EM PLAQUETA) vai ser minha ultima alternativa, pois o médico disse que não é caso cirúrgico.
        Agradeço a atenção!

  2. Tudo bem ? Inicio de janeiro eu tive uma lesão no adutor esquerdo. Só fiz a ressonância 31 de março e até hoje eu estou fora das atividades físicas.. Daqui a pouco faz 6 meses que eu convivo com essa lesão. O que poderia acelerar minha recuperacão sem ser a fisioterapia? segue o laudo: Foram obtidas imagens multiplanares do quadril pesadas em T1, DP e Stir, com e sem saturação do tecido adiposo.

    Linfonodos inguinais bilaterais, mais evidente à esquerda.
    Desinserção do tendão adutor longo esquerdo, associado à mínimo edema na medular óssesa da sínfise púbica e nos músculos adutores em correspondência, ao nível do púbis.
    O restante do tendão se apresenta espessado e circundado por discreto edema nos planos gordurosos adjacentes.
    Demais grupos musculares e tendões visibilizados de morfologia e intensidade de sinal normais.
    Estrutura óssea restante sem alterações significativas.
    Relações articulares preservadas.
    Ausência de derrame articular.
    Tecido celular subcutâneo integro.

    1. Boa noite,

      Pelas informações apresentadas em seu laudo a única coisa que poderia “acelerar” sua recuperação seria mesmo a fisioterapia. Mas o mais importante é que sua lesão tenha uma boa recuperação, independente do tempo que irá durar. Se você tomar apenas anti inflamatórios ou realizar infiltrações, etc, a lesão não irá se recuperar como deve e a chance de ocorrer uma nova lesão no mesmo local é grande.

      Att,

      Equipe Spalla Fisioterapia

  3. gostei muito das dicas, mas ainda tenho duvidas, jogando futebol senti dores na virilha(adutor magno bem na inserção ) , fiquei de molho fiz gelo, e tomei anti-inflamatório, agora não tenho mais dor no caminhar e nem no correr, sinto dores quando contraio a musculatura ou faço algum movimento que force muito, gostaria de saber se na fase que estou ja devo começar alongar, e fazer alguns exercícios que não sinta dor, pra fortalecer o muculo adutor? ou fazendo isso vou machucar mais? ou devo esperar não sentir dor nem uma pra poder ir pra esta etapa? ja faz um mês que aconteceu isso, acredito que seja no máximo grau 2 pois não teve hematomas,

    1. Boa noite,

      Nessa fase que você está você pode sim realizar alongamentos e fortalecimento da musculatura adutora e dos outros músculos da coxa também. Cuidado para não exagerar no alongamento para não sofrer outra lesão no adutor, por isso é importante que não realize o alongamento quando estiver muito aquecido.
      Um pouco de dor durante o alongamento e o exercício pode ser normal, mas se sentir dor após realizá-los então é melhor diminuir a intensidade.

      Att,

      Equipe Spalla Fisioterapia

  4. Prezados, em primeiro lugar parabéns pelo site. Excepcional! Pratico corrida e karatê e senti uma fisgada na parte interna da coxa há uma semana e meia atrás. Ignorei o fato e ao término do treino seguinte, 2 dias depois, havia um hematoma do tamanho da pala de uma mão no local, que estava bem sensível ao toque. Por meio de uma RNM fui diagnosticado “extenso edema do músculo grácil, principalmente em seu terço proximal, onde se observa ruptura que acomete 25% da espessura total do ventre muscular. Edema dos planos adiposos perimusculares, mas sem coleções líquidas significativas associadas”. Iniciei a fisio na segunda numa clínica (que não me transmitiu segurança) e hoje fui a outra (onde também não senti segurança aos questionamentos realizados). A sensação é que tratam com a mesma expectativa, idosos com reumatismo e atletas de performance, sem distinção, ou mesmo a observância do simples laudo da RNM – não fosse eu para oferecer à leitura, apenas me colocariam no TENS… Tenho uma expectativa de recuperação plena e disponho de tempo para isso, pois trata-se da minha prioridade número 1 poder voltar aos treinamentos totalmente recuperado. Numa das clínicas fiz 15 min de TENS com os eletrodos ao redor do edema e 3 min de Untrasson; na outra, 20 min de TENS com os eletrodos sobre o edema, 20 min de gelo e zero de Ultrasson. Por favor me ajudem, amigos!

    1. Boa tarde Fred,

      Primeiramente obrigada pela visita e confiança!

      Conforme explicado no post de lesão muscular existem vários graus de lesão. Por meio do laudo que você nos enviou podemos interpretar que sua lesão muscular não foi muito grave, porém também requer uma reabilitação cuidadosa. O seu tratamento realmente parece estar incompleto. Nossa primeira sugestão seria procurar um fisioterapeuta especializado em fisioterapia esportiva que irá realizar um avaliação criteriosa focada na sua pratica esportiva. Para sua orientação, o seu tipo de lesão normalmente evolui da seguinte forma: nas duas primeiras semanas realizamos eletroterapia para aliviar a dor e controlar o processo inflamatório, porém após esse período é necessário complementar progressivamente o tratamento com alongamentos específicos, exercícios de ativação muscular e retorno ao esporte. Dessa forma, sugerimos tentar encontrar um especialista que possa tratar adequadamente seu caso. Caso não encontre nenhuma indicação entre em contato via email conosco (contato@spallafisioterapia.com.br)
      Obrigada!
      Equipe Spalla.

  5. Gostaria de saber se vcs tem experiência em lesão muscular pós tratamento de PRP ( Plasma Rico em Plaquetas)

  6. Boa noite, meu nome é Roberto , a dez meses atrás tive uma ruptura parcial do adutor longo , diagnosticado em uma usg.estava jogando futebol quando travei meu pe esquerdo entre a bola e o pé do adversário , quando cai senti um barulho na minha virilha como se estivesse arrebentando alguma coisa, ao levantar me observei q tinha uma bola de inchasso na virilha . fui p casa e coloquei gelo mais depois d uma hora minha coxa, virilha e saco escrotal e até uma parte do pênis estavam muito roxo.foi quando fiz a usg e deu ruptura parcial do adutor longo.tomei antiflamatorios e repousei durante três semanas e só . não fiz mais nada de lá pra cá até hoje. Sinto MTA falta de voltar a jogar e fazer atividade física , que devo fazer p saber c já posso voltar a jogar? O médico não anotou o grau da lesão , será a é grau 3? Mto obrigado o site é 10.

    1. Olá Roberto,

      Pelos sinais que você citou acima, como a presença de edema, derrame e hematoma, a lesão pode ter sido de grau 2 ou 3. Normalmente uma lesão grau 3 apresenta também uma falha na continuidade do feixe muscular, que chamamos de gap, mas não podemos te afirmar qual foi o grau da sua lesão muscular. Para saber se você já está apto a retornar as atividades o ideal seria que você tivesse feito fisioterapia, assim o próprio profissional poderia ter feito uma avaliação e um retorno gradual ao esporte. Como você não teve esse acompanhamento nós sugerimos que você retorne aos poucos às suas atividades, como por exemplo, voltar a fazer um trote leve na esteira ou na rua, evoluindo a cada semana com a velocidade do trote e a distância. Em seguida comece a fazer deslocamentos laterais e tiros, como são feitos normalmente os aquecimentos no futebol. E por fim, tente jogar futebol em uma posição que não exija muita corrida, chutes e movimentos bruscos, até sentir que está bem e voltar a jogar o futebol normalmente. Se depois de alguma atividade você sentir dor coloque gelo. Caso você volte a observar uma piora dessa dor e presença de edema ou hematoma novamente é indicado que você procure o médico.
      Só uma observação importante: a chance de re-lesão é grande quando não se faz um tratamento adequado com fisioterapia, por isso se sentir a dor no local novamente após o inicio das suas atividades, procure um médico, mas não deixe de procurar um fisioterapeuta (mesmo se o médico não indicar).

      Atenciosamente,

      Spalla Fisioterapia

  7. Oláá,
    Tive uma lesão no adutor da coxa esquerda, quando fui arrancar para correr em um jogo senti um estralo forte, na hora cai no chão, tive muita dor, 3 dias depois veio os ematomas, da parte da virilha até quase o joelho, estava muito rocho, fui a um fisioterapeuta, que diagnosticou lesao de 3 grau do adutor da coxa. Fiz 10 seççoes de fisioterapia e mais alguns reforços na fisioterapia, mas fazem 7 meses e eu ainda não consegui voltar a jogar, por sentir dor quando abro a perna, parece que tem tipo um faca me cutucando na parte da virilha, consigo até correr bem em linha reta, mas quando abro a perna muito ou quando chuto para lateral sinto dor. O que pode ser? o que preciso fazer para acabar com essa dor? Obrigado, Site nota 10.

    1. Olá Marlon, agradecemos o elogio. Em alguns casos de lesões crônicas de adutor que chegam até nós notamos que há algum grau de fibrose, acompanhados de desequilíbrio muscular e falta de alongamento. A fibrose é parte da reparação tecidual, porém quando ela ocorre de forma desordenada pode gerar aderência entre os tecidos e impedir o trabalho e alongamento da musculatura. Quando se força o movimento, aparecem dores semelhantes a esta que você descreve. Converse com seu fisioterapeuta.

  8. Olá, sofri uma lesao à um ano e meio, quando fui fazer o movimento de chute jogando futebol, senti uma forte pontada e nao consegui mais jogar naquele momento…foi aliviando ao decorrer dos dias e continuei jogando apos duas semanas do ocorrido, mas quando chutava a bola era obrigado a sair novamente, pois a dor voltava forte. Cheguei a ficar tres meses sem futebol e academia pra ver se melhorava, mas quando retornei ao futebol senti novamente, sempre no movimento de chute.
    Nunca fui atras de ressonância, médico,nem nada, faço musculação, mas parei de jogar futebol, tem dias que nem sinto, mas tem dias que sinto um incômodo ao sentar, levantar muito rapido depois de certo tempo sentado, levantar a perna para amarrar o cadarço, e as vezes quando faço exercícios de perna na academia, quando faço agachamento ou leg press, preciso focar na perna da lesão e concentrar na hora do exercício, caso contrário sinto as pontadas.
    Acredito eu, que isso ja tenha se tornado crônico, pois vai e volta.
    Então minhas perguntas sao as seguintes:
    Essa lesão crônica, é porque o músculo ainda nao se regenerou depois de todo esse tempo?
    Independente da ressonância, em lesao crônica desse tipo que creio eu seja no adutor, somente com cirurgia se resolve? Acredito que no maximo seja grau 2, caso contrário acho que seria obrigado a passar por cirurgia no começo.
    Grato!

    1. Boa noite Tiago, muito obrigado pelo contato.
      A sua história leva a pensar em uma lesão muscular, para dizer qual grupo muscular acometido precisaríamos de maiores informações.
      Mas, de qualquer forma o mais indicado nesse momento é que você procure um médico ortopedista para uma avaliação do seu quadro e indicação ao tratamento adequado, o qual deve ser o encaminhamento à Fisioterapia.
      Respondendo as suas perguntas:
      Todo músculo cicatriza em caso de lesão, esse período cicatricial pode variar de 4 a 8 semanas dependendo do grau da lesão e do tratamento realizado. Porém, todo processo de cicatrização culminam com a formação de Fibrose (um tecido rígido) que quando presente em grandes quantidades no músculo, podem ocasionar dores durantes os movimentos.
      São RAROS os casos de indicação de cirurgia em lesões musculares, o tratamento de escolha em mais de 90% dos casos é o conservador, a Fisioterapia.

      Grande Abraço!

  9. Boa noite, estou nos Eua em uma cidade de interior e não possui muita estrutura de fisioterapia, sou jogador de futebol e estudante em uma faculdade aqui, em uma partida quando arranquei com a bola senti um puxão muito forte no adutor/pubis…Se passaram 2 semanas…ainda tenho dor no adutor ao alongar, sinto incomodos no lado esquerdo do pubis, na inserção do musculo adutor..estou muito preocupado pois estou sem qualquer tipo de ajuda necessária (exame de imagens, fisioterapeutas competente)…Sinto evolução, consigo fazer Core, abdominais..mas essa dor na inserção nao passa…É normal essa dor??É pubis?é adutor?Continuo fazendo Core?Alongo?Faço borrachinha/teraband?Help me!!!!

  10. boa tarde! tive uma lesão no Pubis levou bastante tempo mas curei, agora estou com problema nos adutores, parece um tipode fibrose estou fazendo fisioterapia analgesia ultra som e gelo 2x por dia, mas esta demorando essa cura faz mais de 6 meses. sera que estou fazendo algo errado? ou estou forçando no meu dia-a-dia, pois é só dar uma corridinha ou um movimento brusco doi. me indicaram a hidroginastica pois com a aguá morna ajuda, será que ajuda? o que possso fazer para melhorara quero voltar a fezer meus axercios de volta como futebol e taekwondo.

    1. Olá José Carlos,

      Como está sua lesão de adutor? Já se recuperou? Desculpe a demora em responder seu comentário.
      A lesão em adutor ainda pode ser um resquicio da sua lesão no púbis. é importante para quebra de fibrose que o fisioterapeuta realize massagem transversal a fibra do músculo, no local da fibrose, o ultrasom e alongamentos para realinhar as fibras musculares do adutor. Você também deve realizar exercícios leves de fortalecimento de adutores na academia e na fisioterapia seria interessante realizar exercícios excêntricos para essa musculatura.

      Saudações,

      Equipe Spalla Fisioterapia

      1. boa tarde!
        ainda estou com problema, as vezes estou bem outra sinto dores, no momento estou fazendo fortalecimento na academia, fisioterapia não faço mais até porque a fisioterapia da minha cidade deicha muito a desejar, mas tenho que me agarrar com que tenho, espero que consiga me recuperar pois estou triste porque não posso fazer meus esportes, e ja faz mais de ano que estou com este problema. agradeço sua resposta vou passar para meu professor de academia. dte pergunto uma coisa é interessante apos os exercicios eu colocar gelo? com que frequencia devo fazer alongamentos? se poder me responder te agradeço, pois ja estou ficando com depressao por causa desta lesão, antes eu era um atleta que praticava muito esporte principalmente luta, futebol e tenis, hoje não consigo nem ficar muito tempo agaxado para jogar bola de gude.
        obrigado.

        1. Quando a lesão se torna crônica é preciso tomar muito cuidado com a carga de trabalho. O gelo pode lhe ajudar sim, tanto como um meio de analgesia nos momentos em que você sente dor ou como uma prevenção de agravo ou reagudização do caso após seu trabalho em academia. Procure fazer compressas de 20 minutos com gelo picado após seu treino na academia. Quanto aos alongamentos, insira-os na sua rotina somente após já estiver com a musculatura aquecida e aumente a intensidade bem lentamente conforme tolerância (para ganho de amplitude de movimento extensibilidade do tecido use postura mantida por no mínimo 30 segundos). Força amigo!! Muitos de nossos pacientes já passaram por isso e hoje estão de volta a ativa!

  11. Olá, tudo bem?
    Ótimo artigo.
    Tive uma ruptura total do meu adutor longo, e não foi indicado por nenhum especialista a cirurgia, apenas fisioterapia para fortalecimento dos demais tendões da área.
    Já fazem quase 5 meses da lesão, ainda sinto dor em alguns movimentos, e estou fraco (fazendo exercícios, mas minha perna está bem mais fraca que a outra) o médico pretende me liberar para futebol daqui a 2 meses, tenho mais 10 seções de fisioterapia.
    Será que essa dor ainda é normal? Será que em 7 meses estarei apto?
    Abraços

    1. Olá Maicon,

      Você terá que fazer bastante exercício de fortalecimento nesses próximos 2 meses, principalmente trabalhar a fase excêntrica do músculo adutor. Fale com seu fisioterapeuta para ele começar com esse tipo de exercício. Além disso, antes de voltar ao esporte, você precisa iniciar um trabalho de sensório motor e retorno ao esporte, ou seja, realizar exercícios de equilibrio, mudanças de direção, movimentos bruscos, chutes, saltos, deslocamentos laterais, etc. Se fizer todo esse trabalho na fisioterapia, daqui 2 meses acredito que esteja apto a retornar para o futebol.

      Saudações,

      Spalla Fisioterapia

      1. Olá,
        Obrigado pela resposta!
        Realmente adquiri mais força nesse período.
        Agora vou conversar pra iniciar esse trabalho de mobilidade, apesar de eu já estar correndo, a corrida em linha reta é “fácil” de fazer, preciso treinar mais essa parte de mudança de direção, chutes e saltos.
        Muito obrigado!!

  12. Gostaria de saber como funciona a técnica de Kabat, pois estou com uma lesão no adutor da coxa direita desde Janeiro de 2013, e ja passei por mais de 60 sessões de fisioterapia, 4 antiinflamatórios, diversos médicos e a lesão não diminui. Hoje faço na fisioterapia apenas o protocolo de CORE. O que puder me ajudar eu agradeço.

    MARCELLO

    1. Olá Marcelo

      A técnica do Kabat é uma técnica de tratamento que chamamos de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (PNF). São movimentos ou exercícios em que o Fisioterapeuta promove uma resistência apenas manual, dando comandos verbais e outros estímulos específicos da técnica. Propicia melhora na força, na ativação muscular e no controle neuromuscular. Essa técnica pode trazer benefícios para pacientes com lesão muscular de adutor desde que seja aplicada no período adequado pós-lesão e por um profissional devidamente treinado no método. Converse com seu Fisioterapeuta a respeito.

  13. Parabéns pela matéria de vocês.
    Estou no quarto ano de Fisioterapia e apresentei um seminário sobre Lesão Muscular utilizando as matérias de lesões musculares de vocês.
    Tirei 10 na apresentação. hehehehe

    Muito Obrigadooooo!!!

  14. Mais uma vez, parabéns pela excelente matéria! Gostaria de comentar o caso de uma paciente do futebol de campo feminino, com lesão crônica de adutor. A paciente evoluiu muito bem ao longo de 5 semanas de tratamento, utilizando o Kabat (citado na matéria) e liberação miofascial, uma vez que esta é uma musculatura em que a formação de aderência e fibrose é comum na junção miotendínea. Acho válido lembrar também que, por ser uma lesão crônica, este caso poderia ter evoluído para uma pubalgia se fosse um paciente do sexo masculino, mas essa é uma lesão extremamente rara entre as mulheres.

    1. Olá Thaís,

      Realmente a técnica de Kabat é muito bem aceita e traz grandes resultados para este tipo de lesão, nós também utilizamos muito a Liberação Miofascial além de, técnicas de mobilizações articulares, visando sempre que não ocorra ou minimizar a formação de aderência na região.
      Parabéns pelo seu tratamento e muito obrigado por compartilhar conosco a sua experiência.

      Saudações
      Equipe Spalla

  15. Gostei muito da matéria sobre lesão de adutor e gostaria de saber mais sobre as principais lesões que ocorrem no mundo esportivo , pois acho que com a medicina esportiva crescendo cada vez mais é sempre bom estar atualizado sobre lesões e formas de tratamentos.
    Um abraço
    Marwan Lopes

Queremos seu comentário...