Falcão: exemplo de superação e dedicação ao esporte!

 

falcãoHoje, 18 de Novembro de 2012, a seleção brasileira de futsal venceu a Espanha na final da Copa Mundial e se tornou hepta campeã mundial! O jogo foi sofrido, mas Falcão e Neto fizeram a diferença e conquistaram a vitória por 3×2.

Já no jogo contra a Argentina Falcão entrou na partida para ajudar a seleção a ir para a prorrogação e então conquistar a chance de disputar a semi final com a Colombia. Mesmo com uma lesão na panturrilha e uma paralisia facial adquirida em seguida, Falcão repetiu a mesma cena nesse jogo contra a Espanha. Fez o gol de empate que levou o Brasil para a prorrogação e ajudou Neto a fazer o gol da vitória!

Falcão se mostrou um veradeiro guerreiro ao entrar nos jogos para ajudar a seleção com sua experiência e força de vontade! E tudo isso sem conseguir enxergar muito bem devido a paralisia facial adquirida do lado direito do rosto.

“A paralisia facial atrapalha, porque você não consegue enxergar bem”, disse Falcão, passando a mão sobre o lado direito do próprio rosto. “É um dia para ficar na história. Se vamos ganhar ou não, eu não sei, mas para mim foi um dia especial”, disse o jogador ao Sportv.

Não se sabe ao certo a causa da paralisia facial, ela pode ocorrer sem nehuma causa conhecida, mas acredita-se que ela possa ser causada por um edema do nervo (VII par craniano) no interior do canal facial, também conhecido como canal de Falópio. Porém, a paralisia facial pode ser de origem congênita, idiopática, traumática, ou decorrente de seqüela de cirurgia oncológica, além de infecções de garganta e ouvido. Paralisia-facial

A mais comum dentre elas é a paralisia facial de origem idiopática, também conhecida como paralisia facial de Bell. Esse tipo de paralisia pode se apresentar de forma unilateral, parcial ou completa e/ou súbita. Sua incidência é de 25 por 100.000 indivíduos na população geral, sendo menos comum em crianças e após a oitava década de vida. As crianças tendem a recuperar bem. Indivíduos com diabetes têm 4 vezes mais chances de desenvolver uma paralisia de Bell em comparação com a população geral.

O paciente com paralisia facial apresenta normalmente incapacidade de fechar o olho, e mover o lábio do lado afetado. Alguns dos sintomas iniciais, e mais frequentes da paralisia facial incluem a sensação de dormência ou fraqueza, sensação de pressão ou edema da hemiface afetada, alterações no paladar ou, até mesmo, abolição deste em certas regiões internas da cavidade bucal; intolerância a barulhos (hiperacúsia), olho ressecado e dores em torno do mesmo, assim como no ouvido do lado afetado. Todos esses sintomas podem ocorrer devido ao acometimento do VII nervo craniano.

O tempo de recuperação da função é variável. Esta pode ocorrer ao longo de duas semanas ou pode demorar meses até a recuperação completa. Mais da metade dos indivíduos acometidos pela paralisia de Bell se recupera completamente.O prognóstico para uma recuperação completa parece estar associado à presença de uma paralisia parcial e a uma idade inferior a 40 anos.

O melhor tratamento para a Paralisia de Bell é o uso de medicamentos, como corticoesteróides e antivirais e fisioterapia.

O tratamento pode durar de 15 dias a 3 semanas, nas Paralisias Faciais pouco severas, até 4 anos, nas formas mais graves (Neurinoma do VIII ou VII nervo Craniano).

Na fisioterapia o paciente deverá estimular ao máximo os músculos da face realizando movimentos como  mandar beijo, sorrir mostrando os dentes, franzir a testa, encher balões de ar, fechar os olhos com força, fazer bolinhas de sabão, etc. Esses exercícios são muito importantes para fortalecer a musculatura facial e melhorar o aporte sanguíneo do nervo que gerou a paralisia. Essa etapa da reabilitaação exige muita concentração do paciente e muita paciência, pois é a mais demorada e mais delicada. No inicio é interessante trabalhar com o paciente de frente para o espelho, assim sua conscientização corporal aumenta e a reeducação desses músculos é melhor entendida.

    COMPRI~1     encher_as_bochechas_de_ar   FECHAR~1      franzir_as_sobrancelhas franzir_o_nariz  levantar_as_sobrancelhas  sorrir_mostrando_os_dentes         SORRIR~1 

A eletroestimulação também pode ser usada em paralisias faciais periféricas para melhorar a ativação muscular, melhorar o trofismo e pode ser associada aos exercícios de fortalecimento muscular.

Além dos exercícios de fortalecimento também podemos realizar massagens no rosto do paciente, tais como drenagem linfática em caso de edemas, massagem dos pontos centrais e massagem endobucal para diminuir a tensão nos músculos zigomático, bucinador, triangular e cutâneo do pescoço.

O método Kabat é muito bem vindo na reabilitação das paralisias faciais, pois promove e acelera as respostas dos mecanismos neuromusculares através da estimulação dos receptores. Os padrões utilizados neste tipo de tratamento visam a utilização de valores positivos, como tal, trabalham-se as partes mais fortes irradiando energia nervosa para as mais fracas.

E por fim podemos realizar a estimulação com gelo nesses pacientes. Nesse tipo de tratamento podemos obter dois efeitos: o efeito analgésico e o efeito estimulante. Se quisermos um efeito analgésico devemos fazer movimentos circulares lentos sobre uma pequena área (ventre muscular, ponto doloroso), mas se quisermos um efeito estimulante (facilitar a atividade muscular) devemos aplicar o gelo de forma rápida e breve sobre o dermátomo da pele com a mesma inervação do músculo em questão.

Todas essas técnicas juntas podem levar a um resultado excelente na reabilitação do paciente com paralisia facial e acelerar o seu retorno às suas atividades físicas e diárias.

 

Ft Ana Carolina Villa-Lobos

Sobre o autor Ana Carolina Villa-Lobos

Ana Carolina Villa-Lobos escreveu 12 matérias nesse site.

Fisioterapeuta graduada pelo UniCeub em Brasília, pós graduada em Fisioterapia Esportiva pelo CETE/EPM/UNIFESP e Supervisora do ambulatório de coluna do CETE. Trabalha com Fisioterapia Esportiva, Terapia Manual e Controle Postural. Atua na cidade de São Paulo.

Queremos seu comentário...